Home > História de Pedra Azul

História de Pedra Azul

Fundada em 1 de junho de 1912, a cidade que faz parte da microrregião de Pedra Azul, na mesorregião do Jequitinhonha, Pedra Azul tem um total de 1592,79 km², divididos entre o distrito-sede e o distrito de Araçaji de Minas, sendo um município da região de influência da Capital Regional Vitória da Conquista, fazendo divisa com os municípios de Medina, Almenara, Jequitinhonha, Divisa Alegre, Águas Vermelhas, Cachoeira de Pajeú, Divisópolis, Encruzilhada (Bahia), sendo os nascentes na cidade chamados de pedra-azulense.

Pedra Azul-MG

Fundada em 1 de junho de 1912, a cidade que faz parte da microrregião de Pedra Azul, na mesorregião do Jequitinhonha, Pedra Azul tem um total de 1592,79 km², divididos entre o distrito-sede e o distrito de Araçaji de Minas, sendo um município da região de influência da Capital Regional Vitória da Conquista, fazendo divisa com os municípios de Medina, Almenara, Jequitinhonha, Divisa Alegre, Águas Vermelhas, Cachoeira de Pajeú, Divisópolis, Encruzilhada (Bahia), sendo os nascentes na cidade chamados de pedra-azulense.

História de Pedra Azul

Admite-se que a região do atual município de Pedra Azul primitivamente habitada por índios, uma vez que é comum encontrarem-se nas pedreiras existentes no território municipal amplas grutas que, ao que parece, serviram de habitação a silvícolas, pois apresentam as suas paredes internas cobertas de desenhos, embora já quase apagados pelo tempo, os quais são atribuídos a esses primitivos moradores. Isto se verifica na Loca dos Caboclos, a 700 metros da cidade, e na Gruta da Lapa dos Caboclo, e na gruta da Lapa Pintada, a 1 quilômetro do pico da Cabeça Torta.

Colatino Antunes de Oliveira, um dos primeiros povoadores do município, conta que, em 1888, ao passar pelo local onde hoje se acha a cidade de Pedra Azul, viu uma pequena taba de índios; porém não há documentação que comprove a que tribo pertenciam. A 8 quilômetros da cidade existe uma fazenda, ainda denominada Aldeia, por se acreditar tenha sido, realmente, aldeamento indígena.

Conhece-se a história da cidade do regime monárquico para cá, quando então era ainda o Arraial da Bôca da Caatinga, que foi o seu primeiro nome, pertencendo ao Município de Salinas. O primeiro povoador da região foi o português Manoel Machado, que no último quartel do século XVIII por ali aportou vindo da Bahia, para conhecer as propriedades do conde da Ponte.

Aí chegando, fundou a fazenda Carvalhada, onde viveu por muitos anos e, ao morrer, deixou duas filhas, uma das quais se casou com José Pereira, homem instruído para a época, professor vindo da Bahia. O primeiro lar levantado no município presume-se tenha sido em 1809, no povoado de Cateriangongo, por um português de nome Manoel José Botelho, vindo de Veredinha, município de Rio Pardo.

Em 1834, em procura das largas de Cateriangongo, abertas no ano anterior por um grande incêndio que durou 60 dias, entrou na região, procedente de Barra do Rio de Contas, Estado da Bahia, o padre Fernandes acompanhado de um grupo de escravos que traziam 50 novilhas.

O padre Fernandes, após abrir várias fazendas no município, dentre elas a da Vargem Grande, rumou para a região de Santa Rita de Medina, lançando ali os fundadores do atual município de Medina. Em 1860, chega à região a família Antunes, natural de Gurutuba, município de Grão Mogol; em 1890, as famílias Faria, Veloso e Figueiredo, também procedentes de Gurutuba, e a família Almeida, vinda da Bahia. O motivo da migração desses elementos para aqueles rincões foi a procura de terras frescas para o cultivo e a criação de gado. É inestimável a contribuição destas famílias para o desenvolvimento local.

Não existe documentação e nem noticiário de como e nem por que surgiu a povoação de Caatinga, hoje Pedra Azul, podendo-se, embora, fixar em 1830 a existência de núcleos iniciais de população no município. Quando caiu o regime monárquico, ainda era chamado arraial de Nossa Senhora da Bôca da Caatinga, ou simplesmente, Caatinga. Em 1891, teve o seu nome, sede e distrito alterados para Fortaleza.

A evolução do lugar, paulatina e constante, deve-se ao grande desenvolvimento da pecuária e da agricultura. Em 1911, foi sede da primeira exposição pecuária da região e vem sendo sucessivamente sede de outras exposições de igual teor, promovidas pela Associação Rural de Pedras Azul. Hoje o município encontra-se completamente desbravado, sendo significativa a sua situação econômica no Estado.

A localidade teve os seguintes nomes: Bôca da Caatinga, Nossa Senhora da Bôca da Caatinga, Caatinga, Fortaleza, devido talvez a Pedra da Rocinha, com uma altura de 200 metros e a 700 metros da cidade, que apresenta aspecto característico de um forte e, atualmente Pedra Azul, devido às riquezas minerais desta natureza, existentes no subsolo do território municipal.

Formação administrativa

1880

Distrito criado com a denominação de Catingas, pela Lei Provincial nº 2.565, de 03-01-1880, e Lei Estadual nº 2, de 14-09-1891, subordinado ao município de Salinas. Pela Lei Municipal de 1892, o distrito de Catingas tomou a denominação de Fortaleza.

1911

Elevado à categoria de vila com denominação de Fortaleza, pela lei estadual nº 556, de 30-08-1911 (instalação em 01-06-1912), desmembrado de Salinas. Sede no antigo distrito de Fortaleza, constituído de 2 distritos: Fortaleza e Cachoeira do Pajeú, criado por esta mesma lei acima citado.

1925

Elevado à condição de cidade com a denominação de Fortaleza, pela lei estadual nº 893, de 10-09-1925.

1938

No quadro anexo ao Decreto-Lei Estadual nº 88, de 30-03-1938, figura no município de Fortaleza o distrito de Santa Rita do Medina. Pelo Decreto-Lei Estadual nº 148, de 17-12-1938, desmembra do município Fortaleza, o distrito de Santa Rita do Medina, elevado à categoria de município com a denominação de Medina.

1943

Pelo Decreto-Lei Estadual nº 1058, de 31-12-1943, o município de Fortaleza passou a denominar-se Pedra Azul.

1948

Pela Lei nº 336, de 12-12-1948, o distrito de Cachoeira do Pajeú passou a denominar-se André Fernandes. Pela Lei Estadual nº 2764, de 30-12-1962, desmembra do município de Pedra Azul o distrito de André Fernandes, elevado à categoria de município.

Bandeira e Brasão

Bandeiras da cidade de Pedra Azul, Minas Gerais, Brasil.
Brasão da cidade de Pedra Azul, Minas Gerais, Brasil.

Geografia

População

O IBGE estima que em 2021 a cidade tenha uma população estimada em 24.333 habitantes, com a densidade demográfica em 2021 sendo de 15.28 hab./km²

Aspectos naturais

Clima: semiárido

Bioma: Mata Atlântica

Distrito Área
Pedra Azul 1226,13 km²
Araçaji de Minas 366,66 km²
Total 1592,79 km²

Economia

PIB per capita 13.264,36 R$ [2020]
Receitas de Fontes Externas 85 % [2015]
IDHM 0,627 [2010]

Educação

Escolarização de 6 a 14 anos 98,7 % [2010]
IDEB – Anos iniciais do E.F 5,0 [2021]
IDEB – Anos finais do E.F 4,0 [2021]
Matrículas no E.F 2.955 matrículas [2021]
Matrículas no E. Médio 762 matrículas [2021]
Docentes no E.F 156 docentes [2021]
Docentes no E. Médio 47 docentes [2021]
Escolas: E.F 13 escolas [2021]
Escolas: E. Médio 1 escolas [2021]

Cultura & Turismo

Datas Comemorativas, Festas tradicionais e Festivais

1 de Junho - Dia da Emancipação Política do Município

Relação de Bens Protegidos pelo Município, pela União ou pelo Estado

Administração Fazendária Pç. Hormínio de Almeida nº 236
Bar do Heitor Pç. João Lima Pires nº 36
Casa de Alcides Mendes
Casa de Deline Dias Antiga Fábrica de Manteiga
Casa de Dona Raquel Pç. Joaquim Antunes nº 77
Casa de Geraldo N. B. Oliveira
Casa de Geraldo Soares
Casa de Helita Torres de Oliveira
Casa de Isabel
Casa de João Pires Pç. João Lima Pires nº 09
Casa de Josué Magalhães Brandão antigo Correio
Casa de Lourenção
Casa de Odemar Ramos
Casa de Onofre Av. Colatina Antunes nº 58
Casa de Ovídio Pinto
Casa de Sílvio Faria Pç. Teopompo de Almeida nº 140
Casa do Sr. Hormino Av. Colatino de Almeida nº 21
Casa Dr. Manoelzito Pç. Joaquim Antunes nº 214
Casa João de Almeida Pç. João Lima Pires s/n
Casa Paroquial Av. Colombo Antunes nº 103
Casa do Dr. Álvaro Neves Av. João de Almeida nº 345
Fachada do Cemitério e 04 túmulos anexos
Igrejinha do Cemitério
Santuário de N. Sra. da Conceição Pç. Cel. Joaquim Antunes s/nº
Villa Carmina Pç. Teopompo de Almeida nº 118
Acervo de 61 peças Sacras da Ig Matriz de N. Sra. da Conceição Acervo da Igreja de nossa Senhora da Conceição
Quadro "O Homem do Campo" Praça Teopompo de Almeida, 250 - Centro
Pedra Cabeça Torta
Pedra da Conceição
Pedra da Leoa
Pedra da Rocinha
Pedra do Forno de Bolo
Pedra Formosa de Bola
Conj Paisag. da bacia do rio Jequitinhonha (Proteção Estadual)
NH de Pedra Azul Centro Urbano de Pedra Azul
Roda de Capoeira e/ou Ofício de Mestre da Capoeira (Proteção Federal)
Folias de Minas (Proteção Estadual)
Violas de Minas (Proteção Estadual)

Esporte

Bairros, Distritos e Comunidades Rurais

Distritos de Pedra Azul

Atualmente são apenas 2 distritos, Pedra Azul (distrito-sede) e Araçaji de Minas.

Pedra Azul

O distrito-sede de Pedra Azul tem uma área de 1226,13 km² dos 1592,79 km², ou seja, 76.98% do território.

Araçaji de Minas

O distrito de Araçaji de Minas tem uma área de 366,66 km², ou seja, 23.02% do território, a lei de criação do distrito é a Lei Municipal Nº 1.092 de 29/6/1993.

Mapa do Distrito de Araçaji de Minas

Comunidades Rurais

Algumas delas são:

Mapa da Cidade de Pedra Azul

Tempo na Cidade de Pedra Azul

Distâncias

Distância Entre Pedra Azul e Belo Horizonte:

Distância Entre Pedra Azul e Teófilo Otoni:

Distância Entre Pedra Azul e Almenara:

Distância Entre Pedra Azul e Araçuaí:

Distância Entre Pedra Azul e Capelinha:

Distância Entre Pedra Azul e Diamantina:

Distância Entre Pedra Azul e Pedra Azul:

Fonte: IBGE

Fonte: Fundação João Pinheiro

Fonte: Site da Prefeitura de Pedra Azul

Fonte: Iepha