Home > História de Capelinha

História de Capelinha

Fundada em 30 de agosto de 1911, a cidade que faz parte da microrregião de Capelinha, na mesorregião do Jequitinhonha, Capelinha tem um total de 964,89 km², divididos entre o distrito-sede e os distritos de Bom Jesus do Galego, Ponte Nova de Capelinha, Chapadinha do Ipê e São Caetano da Serra, sendo um município da região do Arranjo Populacional de Belo Horizonte, fazendo divisa com os municípios de Água Boa, Angelândia, Aricanduva, Itamarandiba, Minas Novas, Setubinha, Turmalina, São Sebastião do Maranhão e Veredinha, sendo os nascentes na cidade chamados de capelinhense.

Capelinha-MG

Fundada em 30 de agosto de 1911, a cidade que faz parte da microrregião de Capelinha, na mesorregião do Jequitinhonha, Capelinha tem um total de 964,89 km², divididos entre o distrito-sede e os distritos de Bom Jesus do Galego, Ponte Nova de Capelinha, Chapadinha do Ipê e São Caetano da Serra, sendo um município da região do Arranjo Populacional de Belo Horizonte, fazendo divisa com os municípios de Água Boa, Angelândia, Aricanduva, Itamarandiba, Minas Novas, Setubinha, Turmalina, São Sebastião do Maranhão e Veredinha, sendo os nascentes na cidade chamados de capelinhense.

História de Capelinha

A decadência da mineração em Minas Gerais, ao final do século XVIII, foi um dos fatores que desencadearam a expansão do povoamento do território mineiro. Assim, no limiar do século XIX, muitos eram os que vendiam parte de seus escravos na região de Minas Novas para se internarem pelas matas nas adjacências de Alto dos Bois e vales dos rios Doce e Mucuri, com o objetivo de aí se estabeleceram com fazendas de criação de gado e lavouras em geral.

Em 1801, Manuel Luiz Pego se instalou nas proximidades de um córrego localizado no atual município de Capelinha e que hoje tem o seu nome. As terras que pretendia ocupar, em uma grande extensão, faziam limites com outras terras ocupadas pelos temíveis índios Botocudos, amplamente espalhados pelo vale do rio Doce. Em 1808, estando no Brasil, D. João VI (rei de Portugal) instituiu uma lei declaratória de guerra ofensiva contra a nação dos índios Botocudos, com a finalidade de exterminá-los e explorar as riquezas existentes em suas terras. Para tanto, o rei criou Divisões Militares em todo o vale do rio Doce e perseguiu cruelmente as tribos.

Acuados, os índios debandaram-se em direção principalmente do Mucuri e Jequitinhonha. Nessa sua fuga, por onde passavam vingavam-se dos colonos, ora tirando-lhes a vida e a de seus familiares, ora incendiando roças e pastos. Manuel Luiz Pego, ao tomar conhecimento dessa debandada dos índios, retirou-se da fazenda há pouco estabelecida e, juntamente com os familiares e amigos, instalou-se às margens do córrego Areão, exatamente onde se encontra hoje a cidade de Capelinha.

Após a morte de Manuel Luiz, provavelmente em 1812, seu filho Feliciano Luiz Pego recebeu por herança a fazenda do córrego Areão. Nesse mesmo ano, mandou construir uma humilde capela dedicada a Nossa Senhora da Graça. As pessoas da região começaram então a denominar a fazenda de Capelinha de Nossa Senhora da Graça ou Senhora da Graça da Capelinha. Muitos moradores foram se mudando para as proximidades, fazendo nascer o arraial, que se desmembrou de Minas Novas, pela Lei n.º 566, de 30 de agosto de 1911.

A instalação do município, porém, só se deu a 24 de fevereiro de 1913, daí ser esta a data máxima que se comemora em Capelinha. Não havia nessa ocasião o regime de Prefeituras, só instituído em 1930 por Getúlio Vargas, e os municípios eram administrados por um Agente Executivo Municipal. O primeiro Agente Executivo foi o senhor Antônio Pimenta de Figueiredo. O primeiro Prefeito Municipal, nomeado após a Revolução de 1930, foi o senhor Jacinto José Ribeiro.

Formação administrativa

Distrito criado por Lei provincial nº 899, de 4 de junho de 1858, e Lei Estadual nº 2, de 14 de setembro de 1891. A Lei Estadual nº 556, de 30 de agosto de 1911, criou o Município de Capelinha, com território desmembrado do Município de Minas Novas.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o Município de Capelinha se compõe de 2 Distritos: Capelinha e Água Boa. A vila de Capelinha foi instalada em 24 de fevereiro de 1913. A vila de Capelinha foi elevada à categoria de cidade por Lei Estadual nº 893, de 10 de setembro de 1925.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, bem como no quadro anexo ao Decreto-lei Estadual nº 88, de 30 de março de 1938, o Município de Capelinha é têrmo judiciário da comarca de Minas Novas - e figura com os mesmos distritos citados na divisão de 1933.

Pelo Decreto-Lei Estadual nº 148, de 17 de dezembro do ano de 1938, o Município de Capelinha adquiriu para o Distrito de Água Boa, parte do território do Município de Santa Maria do Suassuí. Em 1939-1943, o Município de Capelinha é composto pelos distritos de Capelinha e Água Boa - e é termo da comarca de Minas Novas.

Em virtude do Decreto-Lei Estadual nº 1958, de 31 de dezembro de 1943 que fixou o quadro territorial para vigorar no qüinqüênio 1944-1948, o Município de Capelinha ficou composto dos Distritos de Capelinha e Água Boa - e é têrmo judiciário da comarca de Minas Novas.

Permanece composto dos Distritos de capelinha e Água Boa no quadro fixado pela Lei nº 336, de 27-XII-1948 para vigorar em 1949-1953 somente com o Distrito de Capelinha no fixado pela Lei nº 1039, de 12-XII-1953 em virtude da elevação do Distrito de Água Boa à categoria de município.

Bandeira e Brasão

Bandeiras da cidade de Capelinha, Minas Gerais, Brasil.
Brasão da cidade de Capelinha, Minas Gerais, Brasil.

Geografia

População

O IBGE estima que em 2021 a cidade tenha uma população estimada em 38.321 habitantes, com a densidade demográfica em 2021 sendo de 39.72 hab./km²

Distrito Área
Capelinha 713,38 km²
Bom Jesus do Galego 83,70 km²
Chapadinha do Ipê 86,11 km²
Ponte Nova de Capelinha 49,75 km²
São Caetano da Serra 31,95 km²
Total 964,89 km²

Aspectos Naturais

Clima: O clima da região é tropical, com aproximadamente seis meses secos (de abril a setembro) e com o período de precipitação máxima ocorrendo durante os meses de novembro, dezembro e janeiro. A temperatura média anual é de 25°C, sendo a média máxima de 26,4°C e a média mínima de 17°C.

Bioma: Mata Atlântica e Cerrado

Altitude: Máxima:

Temperatura: Máxima anual: °C | Mínima anual: °C

Índice Médio Pluviométrico Anual: A precipitação anual chega a 1200mm. A umidade relativa média anual do ar na região varia entre 70 e 80% (INMET), chegando a até 50% nos períodos de estiagem, que pode atingir até seis meses, tendo seu auge no período de julho a agosto

Relevo: Cerca de 25% do território municipal possui relevo montanhoso, alcançando uma altitude máxima de até 1.210 metros na Serra de Noruega e a mínima de de 379 metros nos vales dos rios Itamarandiba e Fanado; 40% das terras são onduladas e 35% do território são constituídos de terrenos planos que incluem vastos planaltos ou chapadões, cobertos de campos naturais (cerrado, cerradinho capoeira, etc.), florestas plantadas e lavouras de café. Na porção sul do município encontram-se resquícios de mata atlântica.

Hidrografia: A rede hidrográfica apresenta como mananciais de maior destaque os rios Itamarandiba, Fanado, São Lourenço e os ribeirões Fanadinho, Sena e dos Francisco. O rio Itamarandiba e o Ribeirão São Lourenço definem os limites dos municípios de Capelinha e Itamarandiba.

Economia

As principais atividades econômicas são a agricultura e o comércio, seu principal produto de exportação é o café.

PIB per capita 19.336,20 R$ [2020]
Receitas de Fontes Externas 84,3 % [2015]
IDHM 0,653 [2010]

Educação

Escolarização de 6 a 14 anos 97,3 % [2010]
IDEB – Anos iniciais do E.F 6,5 [2021]
IDEB – Anos finais do E.F 5,3 [2021]
Matrículas no E.F 5.406 matrículas [2021]
Matrículas no E. Médio 1.634 matrículas [2021]
Docentes no E.F 270 docentes [2021]
Docentes no E. Médio 136 docentes [2021]
Escolas: E.F 25 escolas [2021]
Escolas: E. Médio 7 escolas [2021]

Cultura & Turismo

Datas Comemorativas, Festas tradicionais e Festivais

30 de agosto - Dia da Emancipação Política do Município

Relação de Bens Protegidos pelo Município, pela União ou pelo Estado

Bem cultural situado à R. das Flores nº 636 Centro R. das Flores nº 636 - Centro
Imagem de N. Sra. da Graçatd> Ig. Matriz da Parq. de N. Sra. da Graça - R. Dr. Hermelindo s/n° - Centro
Conj Paisag. da bacia do rio Jequitinhonha (Proteção Estadual)
Feira Livre de Capelinha (Lugares) Ocorrência no Mercado Mun. - Av. Clovis Pimenta s/n°
Roda de Capoeira e/ou Ofício de Mestre da Capoeira (Proteção Federal)
Arte em Barro do Jequitinhonha (Proteção Estadual)
Folias de Minas (Proteção Estadual)
Violas de Minas (Proteção Estadual)

Esporte

Bairros, Distritos e Comunidades Rurais

Distritos de Capelinha

Atualmente são 5 distritos, Capelinha (distrito-sede), Bom Jesus do Galego, Ponte Nova de Capelinha, Chapadinha do Ipê e São Caetano da Serra.

1. Capelinha

O distrito-sede de Capelinha tem uma área de 713,38 km² dos 964,89 km², ou seja, 0.07% do território.

2. Bom Jesus do Galego

O distrito de Bom Jesus do Galego tem uma área de 83,70 km², ou seja, 0.01% do território, a lei de criação do distrito é a Lei Municipal Nº 2009 de 26/08/2016.

Mapa do Distrito de Bom Jesus do Galego

3. Chapadinha do Ipê

O distrito de Chapadinha do Ipê tem uma área de 86,11 km², ou seja, 0.01% do território, a lei de criação do distrito é a Lei Municipal Nº 2009 de 26/08/2016.

Após recomendação do Instituto de Geoinformação e Tecnologia – IGTEC, o povoado de Chapadinha, após se tornar distrito, trocou sua denominação para "Chapadinha do Ipê".

Mapa do Distrito de Chapadinha do Ipê

4. Ponte Nova de Capelinha

O distrito de Ponte Nova de Capelinha tem uma área de 49,75 km², ou seja, 0.01% do território, a lei de criação do distrito é a Lei Municipal Nº 2009 de 26/08/2016.

Após recomendação do Instituto de Geoinformação e Tecnologia – IGTEC, o povoado de Ponte Nova, após se tornar distrito, trocou sua denominação para "Ponte Nova de Capelinha".

Mapa do Distrito de Ponte Nova de Capelinha

5. São Caetano da Serra

O distrito de São Caetano da Serra tem uma área de 31,95 km², ou seja, 0.00% do território, a lei de criação do distrito é a Lei Municipal Nº 2009 de 26/08/2016.

Após recomendação do Instituto de Geoinformação e Tecnologia – IGTEC, o povoado de São Caetano, após se tornar distrito, trocou sua denominação para "São Caetano da Serra".

Mapa do Distrito de São Caetano da Serra

Comunidades Rurais

Algumas delas são:

Mapa da Cidade de Capelinha

Tempo na Cidade de Capelinha

Distâncias

Distância Entre Capelinha e Belo Horizonte:

Distância Entre Capelinha e Teófilo Otoni:

Distância Entre Capelinha e Almenara:

Distância Entre Capelinha e Araçuaí:

Distância Entre Capelinha e Capelinha:

Distância Entre Capelinha e Diamantina:

Distância Entre Capelinha e Pedra Azul:

Fonte: IBGE

Fonte: Fundação João Pinheiro

Fonte: Site da Prefeitura de Capelinha

Fonte: Iepha