Home > História de Padre Paraíso

História de Padre Paraíso

Fundada em 30 de dezembro de 1962, a cidade que faz parte da microrregião de Araçuaí, na mesorregião do Jequitinhonha, Padre Paraíso tem um total de 544,37 km², com uma população de 17.334 pessoas, sendo um município da região de influência de Teófilo Otoni - Capital Regional, fazendo divisa com os municípios de Ponto dos Volantes, Araçuaí, Caraí, sendo os nascentes na cidade chamados de padre paraisense.

Padre Paraíso-MG

Fundada em 30 de dezembro de 1962, a cidade que faz parte da microrregião de Araçuaí, na mesorregião do Jequitinhonha, Padre Paraíso tem um total de 544,37 km², com uma população de 17334 pessoas, sendo um município da região de influência de Teófilo Otoni - Capital Regional, fazendo divisa com os municípios de Ponto dos Volantes, Araçuaí, Caraí, sendo os nascentes na cidade chamados de padre paraisense.

História de Padre Paraíso

O Padre Agostinho Francisco de Mendonça Paraíso, que nos idos de 1875, foi o primeiro a visitar a mata como pregador empenhado na catequese dos índios ali existentes. Acrescenta, porém, que esses botocudos eram em grande parte mestiços, circunstância que teria facilitado o trabalho do padre, inclusive recrutando-os para as tarefas de sua já então fazenda de cacau, no local denominado aldeia, nas margens do rio Marambaia.

Botocudos foi uma denominação genérica dada pelos colonizadores portugueses a diferentes grupos indígenas pertencentes ao tronco macro-jê (grupo não tupi), de diversas filiações linguísticas e regiões geográficas, cujos indivíduos, em sua maioria, usavam botoques labiais e auriculares. (Wikipédia)

Primeiros Moradores Não Indígenas

Os primeiros moradores foram: o Sr. Clemente da Silva, ex-combatente na guerra do Paraguai, que recebeu como legado do governo, por volta de 1890, vasta área de terras naquela região e seu filho João da Silva, que mais tarde se tornou dono dela.

Presume-se que em 1902, já livres de índios, algumas famílias oriundas de Minas Novas, Grão Mogol, Araçuaí, Novo Cruzeiro e Caraí, em busca de melhores terras, foram se agrupando na confluência dos córregos Água Vermelha e São João, terras essas pertencentes a João da Silva, que mais tarde doou uma gleba das terras, dando-se aí o núcleo do povoado.

Conta Dona Áurea de Figueiredo Maia, filha de um dos pioneiros, Sr. Bonifácio Santos Figueiredo, que juntamente com as famílias Clemente Dias, João de Deus, Basílio Mocaia, Marcionílio Lopes, Emerenciano Pinheiro, Manoel Ferreira (de Inácia), José Cotta e outras, comungavam o lento desenvolvimento da localidade então batizado por São João da Água Vermelha, cor das águas daqueles córregos em dias chuvosos, graças a constituição do terreno.

Por iniciativa das famílias residentes, começa-se a erguer uma capela em orago à São João Batista, por volta de 1906.

Orago: Santo a quem se dedica um templo ou uma capela; padroeiro

Garimpo

Com a descoberta de pedras semipreciosas na região, houve um grande afluxo de aventureiros que se estabeleciam aqui e ali em suas toscas e características barracas de pau-a-pique cobertas de palhas de coqueiro, na esperança de um futuro promissor e que não tardou a chegar, pois a comercialização das gemas ali extraídas, já buscavam compradores de várias localidades (como ainda em dias atuais) dando surgimento a um pequeno comércio, ponto de garimpeiros.

Crescimento Econômico

Segundo descendentes tradicionais, o povoado ia tomando aspecto e já necessitava de um centro comercial para a troca dos produtos locais. Assim, em 1912 se deu a construção do primeiro mercado. Mais tarde um evento marcante acontece, dando maior impulso ao povoado, a rodovia Rio-Bahia corta-o ao meio mais ou menos em 1945, carregando um grande número de operários para lá e facilitando o intercâmbio comercial.

Monumento ao Garimpeiro, Padre Paraíso, Minas Gerais, Brasil.

Criação do Distrito

Em 1902 entre os córregos Água Vermelha e São João, se formou o povoado de São João da Agua Vermelha (junção dos nomes)

Em 1948, esse próspero povoado foi elevado ao distrito pela Lei nº 336 de 27 de dezembro, sendo parte do município de Caraí, e seu topônimo passou a ser Padre Paraíso, em homenagem ao primeiro desbravador, Padre Agostinho Francisco de Mendonça Paraíso. Nessa época o principal produto municipal, calcava-se no café, que se encontrava, quase que em sua totalidade, no território do distrito recém-criado, o que lhe dera mais impulso.

Quem Foi Padre Paraíso?

Segundo o site da prefeitura de Serro, Agostinho Francisco de Souza Paraíso (Padre Paraíso) Nasceu no Serro, e faleceu em Diamantina, em 1891. Foi Deputado Provincial (1864/65, 66/67 e 68/69) e Padre em Rio do Peixe (hoje Alvorada de Minas) e Araçuaí, onde residiu por vários anos. Em 16/11/1867, assumindo a liderança do norte de Minas na Assembléia Provincial, se fez paladino da medida de mudar-se a capital mineira para um lugar mais central do estado, ao apresentar um projeto de lei que autorizava a transferência para qualquer ponto entre o arraial de Jequitibá (Sete Lagoas) e a vila de Guaicuí, às margens do Rio das Velhas. O projeto foi aprovado pela Assembleia Provincial, mas acabou vetado pelo governo estadual.

Formação administrativa

Em 1902 entre os córregos Água Vermelha e São João, se formou o povoado de São João da Agua Vermelha (junção dos nomes)

Após Caraí se tornar um município, pela lei estadual nº 336, de 27/12/1948, desmembrado de Novo Cruzeiro, Padre Paraíso passa a ser distrito do local.

Pela lei estadual nº 2764, de 30-12-1962, desmembra do município de Caraí o distrito de Padre Paraíso, elevado à categoria de município.

Bandeira e Brasão

Bandeiras da cidade de Padre Paraíso, Minas Gerais, Brasil.
Brasão da cidade de Padre Paraíso, Minas Gerais, Brasil.

Geografia

População

Pelo censo do IBGE de 2022, a cidade tem uma população de 17.334 habitantes, uma queda de -8,04% em relação 2010 quando eram 18.849, a densidade demográfica em 2023 é de 4.94 hab./km²

Aspectos naturais

Clima: semiárido

Bioma: Mata Atlântica

Hidrografia: Ribeirão São Joanico, e diversos Córregos como o de São João, Arrozal, Água Vermelha, Cruzeta, da Lagoa, Corguinho, Macaco, Bengo, do Gato, do Meio, Novo, Boa Vista, Terra Quebrada, Sobradinho, Gameleira, da Chuva, Bicano, Zé Pequeno, Cafezeiro etc

Economia

Garimpo (águas marinhas e topázio), Artesanato, Agricultura e Comércio (a BR-116 corta o município).

A cidade conta com a tradicional Feira Livre que conta com expositores e feirantes de cidades como Caraí, Itaobim e Itinga.

Fonte: Lente do Vale | Foto Por Valseque Bomfim

Impostômetro | Arrecadação de Impostos 2019 a 2022:

2019: 2020: 2021: 2022:
R$ 2.006.722,70 R$ 5.154.301,11 R$ 2.110.781,27 R$ 2.353.308,70
PIB per capita 10.079,61 R$ [2020]
Receitas de Fontes Externas 92,4 % [2015]
IDHM 0,596 [2010]

Educação

Em 2008, Éder Carlos Lopes Coimbra, 15 anos, residente na comunidade de Barra Nova, em Padre Paraíso, venceu a etapa final da segunda edição do certame Soletrando – quadro do programa Caldeirão do Huck, da Rede Globo de Televisão. Éder Carlos, que cursa a oitava série do ensino fundamental e sonha ser economista, enfrentou 240 concorrentes. Aluno da Escola Municipal Ramiro Lopes, ele ganhou o troféu Machado de Assis e 100 mil reais, disputando com outros 26 campeões das seletivas regionais.

Escolas Estaduais: EE Pres. João Pinheiro, EE Prof. José Monteiro Fonseca, EE da Vila São João, EE Dr. Cândido Ulhôa, EE de Ensino Médio.

Escolarização de 6 a 14 anos 94,8 % [2010]
IDEB – Anos iniciais do E.F 5,5 [2021]
IDEB – Anos finais do E.F 4,9 [2021]
Matrículas no E.F 2.442 matrículas [2021]
Matrículas no E. Médio 829 matrículas [2021]
Docentes no E.F 138 docentes [2021]
Docentes no E. Médio 66 docentes [2021]
Escolas: E.F 19 escolas [2021]
Escolas: E. Médio 3 escolas [2021]

Cultura

Datas Comemorativas, Festas tradicionais e Festivais

30 de Dezembro - Dia da Emancipação Política do Município

Festa do Padroeiro São João | Festa Junina (Junho)

Relação de Bens Protegidos pelo Município, pela União ou pelo Estado

Arte em Barro do Jequitinhonha (Proteção Estadual)
Roda de Capoeira e/ou Ofício de Mestre da Capoeira (Proteção Federal)
Folias de Minas (Proteção Estadual)

Patrimônio Cultural

Folclore e Tradição:

Folia de Reis: Filhos de Izone - Terno do Menino Jesus - Garimpart Jequi, Devoção ao Menino Jesus, situado no bairro Bairro Valmira Farias, formado por 14 membros, com os personagens de Reis, Bandeira/Estandarte, e os instrumentos: Vozes, Garimpeiros, Izoni Violão, Caixa (Tambor), Pandeiro, Prato de esmalte, Triângulo, Chocalho artesanal, sainda em Janeiro.

Festa Junina: Além da Festa do Padroeiro São João, acontece o tracional Arraiá do B. Bela Vista, que chegou na 10ª edição em 2023.

Pontos Turistícos em Padre Paraiso

Turismo

Turismo Histórico-Cultural: Feira Livre, Monumento ao Garimpeiro, Capela Vila Vieira, Matriz Nossa Senhora Mãe da Igreja, Igreja de Nossa Sra. Aparecida, Igreja Valmiras Farias, Igreja de São José, Igreja da Bela Vista, Igreja Nossa Senhora Do Carmo, Igreja do Arraial, Mirante Vista da Cidade e Mirante Paraíso.

Turismo Histórico-Cultural (Praças): Praça Águas Marinhas, Praça do Estudante e Praça Universitária

Folclore e Tradição: Folia de Reis, Festa de São João / Festa Junina

Ecoturismo: Ciclismo Rural, Cachoeira do Arraial | Jenipapo (Comunidade de Jenipapo), Cachoeira de Duas Barras, (Pedra) Lajedo das Mortes (Águas Claras), Conjunto de Montanhas Cabeceira do Encachoeirado (Comunidade Encachoeirado).

Turismo Rural: Espaço Nova Vida (Córrego Recanto)

Turismo Científico: -

Turismo de Aventura: Trekking

Turismo de Esportes: -

Turismo de Negócios: -

Turismo Gastronômico: -

Turismo Religioso: -

Turismo de Lazer: Espaço Nova Vida (Córrego Recanto)

Rota de Cicloturismo das Pedras Preciosas

A cidade faz parte da Rota de Cicloturismo das Pedras Preciosas, ao lado de Novo Oriente de Minas e Poté.

Esporte

A cidade conta com o Estádio Municipal João de Lino.

Bairros, Distritos e Comunidades Rurais

Bairros

João de Lino, DNER, Caldeirões, Valmira Farias, Centro, Vila Vieira (Arraial), Coronel Olinto Pereira, Bela Vista, Pantanal, Bom Jesus.

Comunidades Rurais

Algumas delas são: Povoado de Barra Nova II, Posseiros, Povoado de Encachoeirado, Águas Claras, Abelha Brava, Encachoeirado, Água Vermelha, Boa Vista do Choro, Boa Vontade de São Joanico, Samambaia, Cafezeiro, Cruzeta, Macacos, Venâncio, Córrego Comprido.

Mapa da Cidade de Padre Paraíso

Tempo na Cidade de Padre Paraíso

Distâncias

Distância Entre Padre Paraíso e Belo Horizonte:

Distância Entre Padre Paraíso e Teófilo Otoni:

Distância Entre Padre Paraíso e Almenara:

Distância Entre Padre Paraíso e Araçuaí:

Distância Entre Padre Paraíso e Capelinha:

Distância Entre Padre Paraíso e Diamantina:

Distância Entre Padre Paraíso e Pedra Azul:

Fontes:

IBGE

Fundação João Pinheiro

Site da Prefeitura de Padre Paraíso

Iepha

Lente do Vale, Restaurando a Verdadeira História Política de Padre Paraíso e Caraí-MG, 2021. Disponível em https://lentedovale.blogspot.com/2021/10/restaurando-verdadeira-historia.html

https://impostometro.com.br/