Home > História de Ladainha

História de Ladainha

A cidade que faz parte da microrregião de Teófilo Otoni, na mesorregião do Vale do Mucuri, Ladainha tem um total de 868,62 km², com uma população de 14.375 pessoas, divididos entre o distrito-sede e o distrito de Concórdia do Mucuri, sendo um município da região de influência da Capital Regional de Teófilo Otoni, fazendo divisa com os municípios de Novo Cruzeiro, Setubinha, Malacacheta, Poté, Teófilo Otoni e Itaipé, sendo os nascentes na cidade chamados de ladainhense.

Ladainha-MG

A cidade que faz parte da microrregião de Teófilo Otoni, na mesorregião do Vale do Mucuri, Ladainha tem um total de 868,62 km², com uma população de 14.375 pessoas, divididos entre o distrito-sede e o distrito de Concórdia do Mucuri, sendo um município da região de influência da Capital Regional de Teófilo Otoni, fazendo divisa com os municípios de Novo Cruzeiro, Setubinha, Malacacheta, Poté, Teófilo Otoni e Itaipé, sendo os nascentes na cidade chamados de ladainhense.

História de Ladainha

Origem do Nome

O nome Ladainha, originou-se, segundo contam os antigos, pelo fato de residir nas proximidades do local onde se encontra hoje a cidade, um velho conhecido pela alcunha de “Podô”, assíduo rezador de terços, onde incluía sempre uma ladainha.

Havendo necessidade de ser dado um nome oficial à estação ferroviária apelaram para o Coronel José Ribeiro, que a título de brincadeira respondeu: “Ladainha do Podô”. Desse modo, não só a estação férrea ficou com o nome de ladainha, mas também o povoado e toda a região.

Primeiros Habitantes

O território do município, integrante da micro-região de Teófilo Otoni, foi habitada primitivamente por indígenas de diversas tribos não identificadas. No transcorrer do ano de 1877, o Imperador D. Pedro II doou a um velho soldado, veterano da guerra com o Paraguai, uma sesmaria que tinha como denominação Jacinto Mendes.

Os primeiros moradores chegaram ao local entre 1914 e 1915, vindos com o Coronel José Ribeiro de Oliveira, empreiteiro que construía a estrada de ferro Bahia-Minas, dando início assim ao povoado.

Desenvolvimento do Povoado

A chegada dos trilhos da Estrada de Ferro, a construção das Oficinas Borais (boral é um tipo de alumínio), da BahiaMinas, a construção de casas para a residência do pessoal que servia a ferrovia, foram fatores determinantes para o rápido crescimento do povoado, que ficou conhecido pelo nome de Ladainha. O terreno para a construção do povoado foi doado pelo Coronel Ribeiro, que nessa ocasião já havia adquirido a posse do Sr. Jacinto Mendes.

Nessa mesma época, a pedido do capitão Adolfo Sá, então presidente da Câmara Municipal em Teófilo Otoni, fez o coronel a doação de 10,5 alqueires de terras para edificação da futura cidade, cuja área se acha desmembrada.

Criação do Distrito

Em 1929, a sede do distrito que se encontrava na Vila Concórdia transferiu-se para Ladainha. Conforme assentamentos existentes nos 'Livros de nascimentos e casamentos' do Cartório de Paz de Ladainha, o povoado e seu território foram elevados a vila e distrito, em setembro de 1932, sendo seu primeiro juiz de paz o major Manoel Silva Tavares.

Criação do Município de Ladainha

A vila foi elevada à categoria de cidade, sede do atual município de Ladainha, em 1948. Os desbravadores da região foram o Coronel José Ribeiro de Oliveira, também considerado o fundador da cidade, Manoel Dias Machado e Antonio Ramos da Cruz, sendo os primeiros que ali fixaram residência.

APM - Arquivo Pública Mineiro

Fim da Ferrovia Bahia-Minas

Assim como em outras cidades da região, fim da Bahia Minas foi muito crítico para a economia local, fazendo com quem muitas pessoas se deslocassem para cidades maiores em busca de trabalho.

APM - Arquivo Pública Mineiro - Mapa da Cidade de Poté em , mostrando o distrito de Ladainha, e o povoado de Concórdia (agora Concórdia de Mucuri) as margens do Rio Sete Posses. - Clique Para Ampliar

Formação Administrativa

Em 1877 surge o povoado de Sete Posses, após a doação da sesmaria a Jacinto Mendes, que mais tarde se tornou Vila de Sete Posses.

Pela Lei municipal nº 47, de 12-05-1894, foi criado o distrito Sete Posses, pertecente a Teófilo Otoni.

Pela Lei municipal nº 222, de 20-01-1902, o distrito de Sete Posses tomou o nome de Concórdia.

Pela Lei estadual nº 1128, de 19-10-1929, o distrito de Concórdia passou a denominar-se Ladainha.

Pelo Decreto-lei estadual nº 148, de 17-12-1938, o distrito de Ladainha foi transferido do município de Teófilo Otoni para o novo município Poté.

Foi elevado à categoria de município com a denominação de Ladainha, pela Lei nº 336, de 27- 12-1948, desmembrado de Poté.

Pela Lei Estadual Nº 1.039 de 12/12/1953 é criado o distrito de Concórdia do Mucuri (ex-Vila de Concórdia, que teve seu nome transferido para a sede em 1929).

Bandeiras da cidade de Ladainha, Minas Gerais, Brasil.
Brasão da cidade de Ladainha, Minas Gerais, Brasil.

Geografia

População

Pelo censo do IBGE de 2022, a cidade tem uma população de 14.375 habitantes, uma queda de -15,41% em relação 2010 quando eram 16.994, a densidade demográfica em 2023 é de 4.09 hab./km²

Àrea: 868,62 km²

Distrito Área
Ladainha 649,29
Concórdia de Mucuri 219,33km²
Total 868,62km²

Aspectos Naturais

Clima: tropical (Aw)

Temperatura: Média anual 22,4°C

Média máxima anual 29,3°C

Média mínima anual 17,5°C

Bioma: Mata Atlântica

Hidrografia:

Principais cursos d'agua: Rio Mucuri do Norte e Ribeirão Bom Sucesso.

Bacias Hidrográficas: Bacia do Rio Mucuri.

Índice Médio Pluviométrico Anual:

Vegetação:

Fauna: Paca, coelho, Tatu, Jacu, Veado, Sagui, Capivara, Suçuarana, Jaguatirica, Maritacas e Garças

Relevo:

Altitude Máxima: 1.195m - Divisa com Malacacheta

Altitude Mínima: 570 m - Foz do Rio Manso

Economia

Agropecuária:

Extrativismo:

Indústria:

Comércio e Serviços:

Impostômetro | Arrecadação de Impostos 2019 a 2022:

2019: 2020: 2021: 2022:

Mais Dados:

Impostômetro | Arrecadação de Impostos 2019 a 2022:

2019: 2020: 2021: 2022:
R$ 1.972.597 R$ 3.992.968 R$ 2.164.504 R$ 2.413.204
PIB per capita 7.306,39 R$ [2020]
Receitas de Fontes Externas 96,3 % [2015]
IDHM 0,541 [2010]

Educação

Segundo o Inep, são 17 escolas municipais na zona rural de Ladainha, incluindo uma na reserva indígena dos Machacalis, a maioria com as etapas de ensino Pré-Escola e/ou Anos Iniciais do Ensino Fundamental, e 5 escolas na zona urbana, 4 estaduais, incluído uma escola estadual em Concórdia do Mucuri.

Escolarização de 6 a 14 anos 91,9 % [2010]
IDEB – Anos iniciais do E.F 5,2 [2021]
IDEB – Anos finais do E.F - [2021]
Matrículas no E.F 2.158 matrículas [2021]
Matrículas no E. Médio 613 matrículas [2021]
Docentes no E.F 144 docentes [2021]
Docentes no E. Médio 39 docentes [2021]
Escolas: E.F 21 escolas [2021]
Escolas: E. Médio 2 escolas [2021]

Cultura

Datas comemorativas

1 de janeiro - Dia da Emancipação Política do Município

Tradição

O Grupo Estrela Guia, tem devoção a Santo Reis composto por 30 integrantes, composto por Bandeira/Estandarte, se utilizando dos instrumentos Vozes, Viola, Violão, Cavaquinho, Sanfona, Caixa (Tambor) e Pandeiro , atuando nas comunidades de Ribeirão Dantas, Misterioso e Rio Manso

Relação de Bens Protegidos pelo Município, pela União ou pelo Estado

Antiga Estação E.F.B.M. – atual Rodoviária R. Genésio de Farias s/nª
Folias de Minas (Proteção Estadual)
Violas de Minas (Proteção Estadual)

Turismo de Ladainha

Ladainha é uma das cidades dos Vales de maior potencial turístico, na parte natural a cidade conta com lindas cachoeiras, rios, além da represa da cidade onde é possível pagar para andar de barco, assim como a icônica Pedra de Ladainha. A cidade ainda conta com a APA, área de proteção ambiental, também é um lugar ideal para a prática trekking ou cicloturismo, sendo parte do Circuito das Pedras Preciosas e Rota Turística da Bahia-Minas.

Na parte cultural temos a Aldeia Verde, onde existe a reserva indígena, Estação Ferroviária da Bahia Minas que ainda conserva bastante do passado, além da Igreja Sagrado Coração de Jesus. Na parte de alimentação existe uma produção de biscoitos e outros alimentos típicos do interior mineiro, a cidade também tem a produção de cachaça, com destaque para a Bolarina.

Turismo

Turismo Histórico-Cultural (Estação Ferroviária): Estação Ferroviária (Centro), EFBM - Estação de Brejaúba (LMG-710), EFBM - Estação de Icary, Túnel da Antiga Estrada de Ferro Bahia-Minas (R. Bernardo Passos, Córrego da Poaia), Igreja Sagrado Coração de Jesus, Usina Hidrelétrica Engenheiro Wenefredo Portela (Rua da Usina, S/N.)

Turismo Histórico-Cultural:Igreja Sagrado Coração de Jesus, Aldeia Verde da Tribo Maxacalis (Córrego Curvina) - (somente com autorização), Biblioteca Pública Municipal de Ladainha

Turismo Cultural (Festas):Festa Cultural do Ladainhase Ausente, Festa de São Sebastião, Sagrado Coração de Jesus, do Bom Jesus, Imaculada Conceição.

Folclore e Tradição: Folia de Reis, Santo Guia na zona rural, Comunidade Quilombola de Curvina

Ecoturismo (Esportes): Pedra de Ladainha (Córrego da Pedra), Pedra do Rastro (Córrego da Pedra), Pedra do Jardim (Concórdia do Mucuri) e Pedra de Brejaúba

Ecoturismo (Cachoeiras): Cachoeira do túnel (R. Bernardo Passos), Cachoeira de Dona Helena e Cachoeira de Ziza (10km do centro), Cachoeira do Sr.Wilson (Córrego Boa Esperança), Cachoeira do Icary (Córrego do Icary), Rancho Alto da Serra (Córrego Curvina), Cachoeira de Santana (Comunidade de Santana) - (pago)

Turismo Rural: Mercado Municipal

Turismo Científico:

Turismo de Aventura: Mergulho, Canoagem (canoa ou caiaque), Trekking, Escalada.

Turismo de Esportes: Motocross (Concórdia do Mucuri), Pista LadaCross (Ladainha)

Turismo de Negócios: -

Turismo Gastronômico: -

Turismo Religioso:

Turismo de Lazer: Ilha dos Caras, Recanto Florescer, Sítio Caminho da Pedra

Esporte

Além do Ciclismo e Trekking, a cidade conta com competições de corrida rústica e motocross.

Bairros, Distritos e Comunidades Rurais

Atualmente são apenas 2 distritos, Ladainha (distrito-sede) e Concórdia de Mucuri.

Ladainha (distrito-sede)

Tem 649,29m² dos 868,62km², ou seja, 74.75% do território de Ladainha.

Divisão entre entre os distritos de Concórdia de Mucuri e Ladainha: Começa no divisor de águas entre os rios Mucuri do Sul e Mucuri do Norte, no entroncamento do divisor da vertente da margem direita do córrego São José; continua por este divisor, até defrontar à cabeceira do córrego do Açude; desce por este córrego até sua foz no ribeirão Sete Posses; desce por este até sua foz no rio Mucuri do Norte; sobe por este rio, até a foz do córrego do Mombuca, por este até sua cabeceira no divisor dos rios Mucuri e Setúbal.

Concórdia de Mucuri (distrito)

Pelo censo de 2010, Concórdia de Mucuri tem 5 358 habitantes, e ocupa 219,33km² dos 868,62km², ou seja, 25.25% do território de Ladainha, e que conta com o importante Povoado de Sete Posses.

Paróquia Senhor Bom Jesus Foto Por: Renato Gonçalves - Facebook

Mapa do Distrito de Concórdia de Mucuri

Comunidades Rurais

Algumas delas são: Córrego Sete Posses, Córrego Sete Posses 2, Córrego Três Ferros, Córrego Tambori, Córrego Mumbuca, Córrego São João, Córrego Ribeirão da Areia, Córrego Orabolas, Córrego Bonsucesso, Córrego São Joaquim, Córrego São Domingos, Córrego Brejaúba, Córrego Peixe Cru, Córrego Jardim, Córrego Santana, Córrego São Domingos Do Arrozal, Córrego São Domingos, Córrego São João De Caporanga, Córrego Curvina

Segundo o Acervo Cedefes a Comunidade de Curvina é Quilombola

Mapa da Cidade de Ladainha

Tempo na Cidade de Ladainha

Distâncias

Distância Entre Ladainha e Belo Horizonte:

Distância Entre Ladainha e Teófilo Otoni:

Distância Entre Ladainha e Almenara:

Distância Entre Ladainha e Araçuaí:

Distância Entre Ladainha e Capelinha:

Distância Entre Ladainha e Diamantina:

Distância Entre Ladainha e Pedra Azul:

Fontes:

IBGE, Fundação João Pinheiro, Site da Prefeitura de Ladainha, Iepha. Leis Estaduais

Lorentz, Alice. Expedição Mucuri. Belo Horizonte: 2010.