Home > Jequitinhonha > Casa de Cultura de Jequitinhonha: Turismo Em Jequitinhonha

Casa de Cultura de Jequitinhonha: Turismo Em Jequitinhonha

O edifício é uma síntese da arquitetura de contrastes do centro da cidade de Jequitinhonha, onde o antigo e o moderno convivem na mesma paisagem. A lógica da estética também pode ser aplicada à diversidade de obras presentes no centro cultural, onde quadros de Inimá de Paula e Carlos Bracher convivem no mesmo espaço com as esculturas de Isabel Mendes e Ulisses Pereira.

Casa de Cultura de Jequitinhonha: Turismo Em Jequitinhonha

Casa de Cultura de Jequitinhonha

O estilo arquitetônico eclético da Casa de Cultura de Jequitinhonha – composto por paredes de pedras no porão à vista, telhas de cerâmica e platibandas adornadas – contrasta com os modernos projetos de acessibilidade (o centro cultural possui elevador para portadores de deficiência física) e de iluminação técnica instalados durante a última reforma no prédio, entre 2006 e 2009.

O edifício é uma síntese da arquitetura de contrastes do centro da cidade de Jequitinhonha, onde o antigo e o moderno convivem na mesma paisagem. A lógica da estética também pode ser aplicada à diversidade de obras presentes no centro cultural, onde quadros de Inimá de Paula e Carlos Bracher convivem no mesmo espaço com as esculturas de Isabel Mendes e Ulisses Pereira.

A Casa de Cultura já está no coração dos jequitinhonhenses, pois tem como finalidade atrair os mais diversificados perfis de visitantes – de estudantes, crianças e jovens, até um público mais experimentado.

Considerado o espaço mais importante da região, a Casa conta com um acervo de mais de trezentas peças, entre quadros e esculturas de importantes artistas mineiros e brasileiros – entre eles Cláudio Tossi, Ney Tecídio, Fernando Fiúza, André Burian, Yara Tupinambá e Virgínia de Paula. Uma das mais tradicionais e imponentes construções de Jequitinhonha, o prédio que hoje abriga a Casa de Cultura foi erguido em 1921.

É uma edificação típica do início do século XX e situa-se no contexto dos mais expressivos conjuntos da cidade. Após décadas de existência, o peso do tempo e a falta de manutenção adequada acabaram tirando parte da beleza do prédio. O casarão chegou ao século XXI com uma imagem bastante deteriorada e precisou passar por uma reforma para abrigar o centro cultural.

O projeto de reestruturação procurou modernizar a construção e, ao mesmo tempo, manter o desenho original do prédio. As maiores alterações foram feitas na parte interna, com a abertura de várias salas no subsolo.

O acesso aos ambientes e andares também mudou com a abertura de vãos e portas e a construção de escadas para facilitar a circulação do público. A reforma ainda incluiu a implantação de uma reserva técnica para abrigar o acervo existente.

Após o processo de restauração, a nova fase do edifício foi assinalada pela inauguração, em 2008, da Casa de Cultura. Foi a partir desse momento que Jequitinhonha começou a ser marcada pela realização de diversas mostras artísticas. A reforma no prédio e a implantação do centro cultural possibilitaram a cidade abrir-se para exposições e para o recebimento de novos projetos culturais.

Galeria de Imagens

Mapa: Casa de Cultura de Jequitinhonha

Fontes:

Do Jequí