Home > Jequitinhonha > Conjunto Paisagístico do Rio Jequitinhonha: Turismo Em Jequitinhonha

Conjunto Paisagístico do Rio Jequitinhonha: Turismo Em Jequitinhonha

Conjunto Paisagístico do Rio Jequitinhonha: Turismo Em Jequitinhonha

Conjunto Paisagístico do Rio Jequitinhonha

1. Rota da Orla do Rio Jequitinhonha

O Conjunto Paisagístico do Rio Jequitinhonha é formado por vários elementos, entre eles, a ponte para o Quilombo Mumbuca/Mata Escura, Ponte da Tubulação da Copasa, Praça Rosa-dos-ventos, Mirante Príncipe Maximiliano.

1.1. Orla do Rio e o Rio Jequitinhonha

A Orla do Rio é o espaço público mais famoso de Jequitinhonha, apresenta um campo aberto pode ser utilizado para piqueniques, correr, soltar pipa, ou apenas se sentar até mesmo junto ao Balaústre (que consiste em uma pequena coluna ou pilar), e admirar a paisagem junto aos coqueiros, sentindo o delicioso vento que vem das matas, que da até uma vontade de deitar e tirar um cochilo.

Ainda é possível se aproximar mais do rio, se sentar junto as pedras, existe a possibilidade de nadar, porém, existe a de se afogar, embora o rio esteja com pouca água, sempre existe locais traiçoeiros, então todo cuidado é pouco.

1.2. Mirante Príncipe Maximiliano e Praça Rosa-dos-ventos

Embora não exista mais a placa, podendo ser vista apenas pelo Google Maps, ela foi colocada na Praça Rosa-dos-ventos em 2011 em comemoração aos 200º aniversário de Jequitinhonha, momento em que foi realizado o "Encontro Indígena – Homenagem ao Borun Kuêk e ao Príncipe Maximiliano de Wied", nos dias 13,14 e 15 de maio. Na placa em homenagem do evento é possível observar as nações indígenas Aranã, Krenak, Maxakali, Mucuriñ, Taxó-Pankararu e Pataxó Hã Hã Hãe.

Na ocasião foi restituído à tribo Krenak os restos mortais do Borun (“botocudo”) Kuêk, morto em 1834 na Alemanha e desde então expostos no Museu de Anatomia da Universidade de Bonn, trazidos pelo Cônsul-Geral da Alemanha no Brasil.

1.Praça Rosa-dos-ventos

Encontra-se descaracterizada, sem a placa do Mirante Príncipe Maximiliano e as barras de proteção que estavam ligadas ao chão, com apenas o suporte da placa e o desenho da Rosa-dos-ventos.

1.3. Ponte Para o Quilombo Mumbuca/Mata Escura

A Ponte Para o Quilombo Mumbuca/Mata Escura (faz parte da MG-105 que é uma rodovia estadual, porém a entrada do local é a direita, a MG a esquerda, que também passa na reserva, sendo Estiva/Pedra Azul), é outro local bem interessante para ver o Rio, e tirar lindas fotos, além de ver parte da cidade ao fundo.

1.4. Ponte da Tubulação da Copasa

A Ponte da Tubulação da Copasa é um excelente local para tirar fotos, além de contemplar o Rio Jequitinhonha, porém o local também serve de passagem, e alguns blocos estão soltos.

Mapa: Conjunto Paisagístico do Rio Jequitinhonha

Fontes:

https://curtirobi.webnode.pt/encontro-indigena/alemanha-devolve-restos-mortais-de-indigena-borun/